quinta-feira, 28 de abril de 2011

No mínimo exótico


Esses dias estava eu no ônibus ouvindo música, me atentei em um trecho da música (Eu te devoro) de Djavan  que nunca antes havia me despertado a atenção, tal trecho dizia:" Tudo que Deus criou pensando em você, fez a via láctea fez os dinossauros".Comecei conjecturar a essência da canção, suponho que, para Deus criar os dinossauros pensando na musa  ou no fauno a qual a canção foi dedicada eles tem de ser no mínimo exóticos, mas o fato inconteste é que Djavan é o cara, e nada melhor que djavanear o que há de bom, embora  eu não tenha tanta simpatia por dinossauros sei que deve haver um contexto que não consegui assimilar, todavia essa inspiração jurássica me deixou intrigada.


sexta-feira, 4 de março de 2011

Pior do que tá não fica???

          Não sei se a Florentina de Jesus concordou com isso, todavia o Tiririca hoje é Deputado federal.
Conseguiu atingir a marca de 1.353.745 (6,35%) de votos na eleição para Deputado federal por São Paulo e se tornou o mais votado do país para a Câmara Federal.
Florentina que se cuide, pois seu amado agora é alvo de polêmica, por não ter um nível de escolaridade tão promissor há quem diga que esse moço tão bem humorado  já começou sendo usado para carregar outros candidatos, que seriam incapazes de se eleger por mérito próprio, para a Câmara. Outros afirmam ser perseguição da imprensa, mas, o fato inconteste é que nosso caro Tiririca está ocupando um cargo de suma importância para sociedade brasileira e o número de votos que ele recebeu nos dizem que ele não foi "parar" lá sozinho.
A população realmente acreditou na competência desse homem tão modesto e humilde a ponto de afirmar em forma de canção ser um autêntico chifrudo, e como ele diz: "Mas quem não é?" né!
Eis que surge agora a incógnita:  Será que seus caros eleitores fizeram certo?
Agora somente a história nos dará as respostas, enquanto isso o Deputado foi incluído na Comissão de Educação e Cultura da Câmara!
Então é torcer para que ele realmente nos diga assim como prometido, o que faz um Deputado federal; E para o bem ou mal ele mostre-nos para que veio, pois o próprio Deputado disse em sua campanha: Ele é palhaço, mas o povo não é!

quarta-feira, 2 de março de 2011

Selo, esse blog tem amigas de verdade

Recebi este selo do blogDevaneios de uma mente em transição
O selo é apenas para o sexo feminino, e pede que eu escreva dez coisas sobre mim e indique o selo a dez blogs. porém como a própria remetente do selo disse, enviar pra dez meninas é meio difícil, e o número de meninas no meu blog ainda é pequeno! 

Dez coisas sobre a administradora deste Blog

1- Assisto em média dois filmes por noite toda semana, (no ano de 2010 assisti 550 filmes) 
2- O único cachorrinho  de estimação que tive durou dois dias, se chamava, Bob,  morreu no segundo dia que eu estava com ele,( a causa da morte é um mistério, mas chorei horrores).
3-  Gosto de cantar
4-  Guardo tudo que me dão, ( tudo é qualquer coisa mesmo, até um pedacinho de papel)
5- Detesto muvuca, aglomerações, e filas( aliás desisto da melhor promoção do mundo se a fila estiver grande)
6- Choro quando leio um livro ou assisto um filme de drama, mas tem que ser muito bom
7- Escuto mais de 40 vezes a mesma música quando gosto dela
8- Quando nervosa tenho surtos de gagueira
9- Chocolate é fundamental a minha sobrevivência 
10- Quando criança já fiz o velório e enterro de um grilo que achei morto no fundo do quintal
Vou indicar :

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Figura de pensamento

  Estou tão feliz ultimamente, vejam só que maravilha! Eu sempre sonhei em ter um aumento de( 5 reais), era tudo que eu queria, e por sorte tenho isso em minhas mãos, agora meus filhos irão estudar com dignidade, ter plano de saúde, boas condições de moradia e outra infinidade de benefícios e ainda vai sobrar dinheiro pra poupar enfim é só felicidade! 

  Infelizmente os 3 poderes,a "nobre corte",não tiveram a mesma sorte dos "proletários", eles só ganham 40 salários, apenas 15 vezes ao ano,  eles tem ainda vários auxílios (verbas de gabinete, passagens aéreas, moradia, plano de saúde e gastos administrativos pagos pelo Congresso). Aí eu fico pensando, como eles podem suportar essa vida tão difícil, eu já teria morrido de melancolia e desgosto, coitadinhos, todavia tenho esperanças que um dia isso vai mudar, afinal todos estão cansados de saber que o Brasil é um país de todos.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Palavras pra brincar

   As palavras me fascinam .Vocábulos formam novos vocábulos, que se desenvolvem, e de alguma forma deixam de existir, assim como os seres vivos, nascem, dão origem à outros e morrem .
   Palavras podem  incomodar ou abrandar,  podem ser bonitas ou feias, podem facilitar e   complicar , podem ferir e até mesmo curar .Sim as palavras tem personalidade! 

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

"No meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho , tinha uma pedra"


Olha não é por nada não, mas, desde a primeira vez que li o  poema: No meio do caminho, de Carlos Drummond, eu imaginei uma pedra deste tamanho aí da figura acima. Sinceramente se eu visse uma pedra com este tamanho no meio do meu caminho, meus caros, também não me esqueceria desse acontecimento na vida de minhas retinas tão fatigadas. Grande Drummond de Andrade!

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Faltou assunto?


Hoje estou sem assunto, então estive pensando: a falta de assunto resulta de qual motivo?
Será que é falta, de cultura, informação, leitura? Ou é simplesmente o fato do cérebro está desinteressado em conversar, até porque falta de assunto é um assunto meio desconexo né?
Veja bem! Temos inúmeros tipos de assuntos no mundo, assuntos sérios, descontraídos, interessantes, enfadonhos, instigantes, deslumbrantes, frustrantes, incomodativos, convidativos, excitantes, desestimulantes, aterrorizantes, animadores, amedrontadores, chatos, agradáveis,  desagradáveis,  comprido, curto, e a linha segue.
Então!
A partir de agora penso que devo especificar quando for dizer que estou sem assunto!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Divagações inúteis sobre eleições

É bem notório quando esta época chega, pois rapidamente surgem divulgações de candidatura de todos os tipos, a mídia é parcialmente interditada, as ruas são poluídas de diversas formas, porém  nada mais perceptível  que as melodias usadas pra campanha política. O que faz alguém pensar que carro de som faz ganhar votos? O que faz alguém votar em outrem apenas porque ouviu a musiqueta  deste ecoando pelas ruas? O pior de tudo é que essas sinfonias tem o poder de penetrar a mente do eleitor  de uma forma extraordinária como que por osmose e ficam tão empregnadas que de repente ele vai se pegar cantando ou pensando na musiquinha quando estiver no ônibus ou  andando pelas ruas que por sua vez também estarão poluídas com cartazes e panfletos  de vários candidatos que não possuem  o mínimo de vergonha na cara e sujam as ruas com suas próprias  imagens.
Se o eleitor bem refletisse baniria de sua lista de opções os candidatos que recorrem a esses recursos, é bem evidente que quando o candidato não se preocupa em manter uma conduta correta na sua própria campanha eleitoral, o mesmo depois de eleito não vai se preocupar com ela. O mais interessante disso tudo é o dicurso quase padrão utilizados pelos candidatos, e a maior probabilidade de vencer as eleições está com aquele que tem mais eloqüência, dicção desenvolvida e demagogia aflorada.
É paradoxalmente  cômico e revoltante o fato de que essas práticas perduram  por gerações e aparentemente vão sobreviver por muitas gerações vindouras, o intrigante é que as pessoas não se preocupam em mudar isso preferindo aderir a passividade , é melhor pensar que se divertem e que visam a política como forma de entretemimento.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Reviveu uêêÊpá!


ÊPÁ! ressuscitou?? sim ressurgiu! Verdadeiramente  o prazer do ócio andava muito carente de um ócio, coisas que o ofício as vezes atrapalha, mas  estamos aqui de volta, com mais posts e com mais freqüência, isto é se alguém lê isso aqui, mas se você estiver lendo fica aqui uma reflexão pra você, hoje o pensamento do dia é: " A vida é feita de pequenas coisas, e destruída por pequenas coisas também." Pense nisso!, o que é que você vem acumulando??  Tá tá eu sei que conversa mais chinfrim hein! , mas relaxa que as coisas vão melhorar. Grande abraço a todos! 

quarta-feira, 10 de março de 2010

Hoje é o dia do sogrãooo!


Aí vai uma dica: se você está  afim de melhorar sua impressão com o pai da moça amada  esse é o dia,  compre aquele presentinho, e deseje a ele um feliz dia do sogro daí você pode puxar o saco à vontade afinal o dia faz alusão a isso, mas não vá exagerar na dose tambem né! seja discreto caso contrário vai parecer ridículo. Boa Sorte!

"O menino é pai do homem"

Butucando por aí achei essa foto, muito hilária por sinal, lembrei da frase do poeta Inglês Wordsworth:" O menino é pai do homem" frase que serviu de título para um dos capítulos de Memórias Póstumas de Brás Cubas -Machado de Assis. 
Vale mesmo lembrar o peso que a infancia tem em nossas vidas, onde nossa personalidade, e nosso caráter são de alguma forma moldados . 
Na infancia são  arraigados os exemplos , os ensinamentos, e de alguma maneira nossa essência é resquício daquele garoto correndo pelo quintal, daquela menina brincando de boneca, ou infelizmente  daquela criança maltratada e ridicularizada. 
Até o fim da vida somos  agradecidos pela infancia maravilhosa ou guerreamos contra esses arcaicos fantasmas perturbadores, somos filhos daquelas crianças e precisamos crescer mais ainda, fazer com que  nossas experiencias sejam fertilizantes do que há de melhor em nós, e assim transmitir nosso melhor aos nossos filhos, e aos filhos de nosso filhos, esses sim são valores incorruptíveis como já dizia Shakespeare: "Contra foice do tempo é vão combate salvo a prole que o enfrenta se te abate".

sábado, 6 de março de 2010

Sabores da arte!

 
Obra de Vick Muniz, artista brasileiro, recriou a Monalisa nas versões geléia de morango e doce de leite sobre o fundo branco. A peça ficou em exibição no museu de arte contemporânea de San Diego. 
Que doce de mulher!

O assunto é SOUL!





E quando falo de Soul gosto de falar de Stevie Wonder, esse fenômeno que eu reputo, tem um talento exorbitante.

Deficiente visual desde nascença, tornou-se artista aos 10 anos de idade, quando assinou com a Motown e ficou conhecido como Little Stevie Wonder Classificado entre os maiores artistas da música pop e soul music em todos os tempos, Stevie Wonder compõe, arranja, produz, canta e multinstrumenta do piano, clarinete, bateria, sintetizador e harmonica.O cara tem mesmo uma habilidade incrivel desenvolvida em diversos temas e uma rica variedade de idéias e técnicas musicais.

O cantor e pianista foi condecorado neste sábado (6) com o título de Comendador das Artes e das Letras na França, a mais alta distinção concedida pelo Ministério da Cultura.

O titular da pasta, Frederic Mitterrand, afirmou que a homenagem foi um reconhecimento à "música fraternal" de Stevie Wonder, que reforça o "compromisso civil, ético e político".

O artista, de 59 anos, dedicou o título à mãe, que morreu há quatro anos e quem o fez descobrir a capital francesa em 1964. Bem merecido né?? Grande Stevie Wonder!


Acima uma palinha pra você curtir.(3 de novembro de 1985- in Baseball Stadium In Tokyo Japan)

sexta-feira, 5 de março de 2010

A arte e suas facetas:

 
Bizarro & Criativo

Meus eus

 Nessa eterna substituição de mim por mim;
 Tem milhares de eus meus por aí;
 Ainda existo, e não existo mais.
 Hoje aqui, amanhã outro eu tomará meu lugar
 O que fui? O que serei? não sei!
 O agora já inexistente foi meu último instante comigo.
Passeio no meu labirinto infinitamente particular
Me perco, me encontro, deixo de existir, mas continuo aqui;
E e meus eus nesses mundos que vivi.


                                                                                 (Aline dos Santos -Lí)

quinta-feira, 4 de março de 2010

"Caetanear o que há de bom!"



Nada melhor que ouvir uma música quando não há nada pra fazer, pensando nisso resolvi proporcionar a nós este momento relax, pra você que como eu aprecia MPB, deleite-se com a música: Sozinho de composição do Peninha e imortalizada com a voz e grande talento de Caetano Veloso.

É cada uma viu!

Merece até um prêmio uma coisa dessas, haja imaginação, parabéns ao mentor do PACU ! haushushua

quarta-feira, 3 de março de 2010

Vá pentear macaco!

Você já deve ter ouvido ou já disse alguma vez na vida essa máxima popular , mas já parou pra pensar que diabos ela quer dizer ? e qual a sua origem? se você já sabe parabéns, mas pra você que porventura deseja ampliar seu quadro de conhecimento sobre coisas desnecessárias, andei pesquizando o assunto e aí vão algumas informações:

 A expressão é dirigida a alguém que está incomodando, essa expressão, cujo significado pode ser resumido como "vá chatear outra pessoa", teve sua origem no provérbio português "mal grado haja a quem asno penteia", registrado pela primeira vez em 1651, em Portugal. Nessa época, pentear ou escovar animais de carga, como burros e jumentos, não era uma tarefa bem vista, já que esse tipo de animal não precisava estar lustroso nem penteado para executar sua tarefa.
"Vá pentear macacos" é uma adaptação brasileira desse provérbio de Portugal. Como os portugueses, até a metade do século 17, desconheciam o termo macaco e usavam a palavra bugio para se referir a esse animal, criaram lá a expressão "vá bugiar", que tem significado semelhante ao nosso "vá pentear macacos" e é usada até hoje em Portugal e em algumas localidades do Brasil.
 

terça-feira, 2 de março de 2010

Momento de reflexão!

 
É engraçado como tem coisas que antes de nos perguntarmos o que elas são, sabemos exatamente o signficado, depois da pergunta feita já não sabemos mais, o tempo por exemplo, sempre perguntamos que horas são? que dia é hoje? Fazendo essas perguntas acreditamos que o tempo existe, e que ele passa, mas eaí? O que é o tempo mesmo? será que ele pode ser medido? quem foi que inventou esse tal de tempo? ou quem foi que inventou contar o tempo?  essa história de passado, presente e futuro  me deixa profundamente intrigada.
Será ilusão? Segundo Albert Einsten, o cara, a distinção entre passado, presente e futuro, não passa de uma firme e persistente ilusão.
Não há fluxo. Os eventos independentemente de quando ocorram, simplismente existem. Todos existem eles ocupam pra sempre seu ponto particular no espaço-tempo, se você estava muito feliz na sua formatura, você ainda está lá, pois essa é uma das localizações imutáveis do espaço tempo.
Que confusão! só sei que não dá pra viver sem essa idéia de tempo mesmo sem fazer idéia do que ele  seja!
Em uma coisa eu concordo com o saudoso Cazuza:" O tempo não para" .

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Será o amor conveniência?



Vida



Inexplicável fato. É fúria, é dúvida,é certeza
Certezas cheias de dúvidas,dúvidas cheias de certezas;
E a única certeza convicta nessa brincadeira, é o fim, ou séra um novo começo?
Revolta
A priori a vida é antonimo de liberdade, ou será que em algum momento a existência foi opção?
O começo, o meio o fim! Onde está agora? onde estava? onde estará?
Talvez seja destituida de todo e qualquer sentido!
Talvez, ela consiste na eterna busca do sentido eternamente inexistente, ou apenas incompreensível!

                                                                    
                                                                    (Aline dos  Santos-Lí)



De volta!


Opa! Chega de enrolação o Prazer do ócio está de volta, para tornar seu ócio menos ocioso! essa semana ainda com várias novas postagens! aceitamos sugestões de temas e etc.....!

sábado, 19 de dezembro de 2009

Calma tem sempre um "jeitinho" brasileiro!


Tem que ser com jeitinho, sempre tem um jeitinho, vai com jeitinho que você consegue, a gente dá um jeitinho. Quem já não ouviu expressões como essas?
Num desses momentos de ociosidade, na maré dos meus pensamentos confusos, me veio à tona esse assunto, então nada melhor a fazer, senão escrever algo sobre o mesmo aqui no Prazer do ócio. Pra começar vamos entender essa expressão tipicamente brasileira: O"jeitinho" despreza todas as convenções sociais; é uma forma de burlar as normas usando de recursos emocionais, recompensas, promessas, dinheiro e etc.. onde o individuo vive segundo a lei de Gerson:"O importante é obter vantagem em tudo".
O individuo sabe que não é certo fazer determinadas coisas e faz, e quando chega a hora da correção ele da um jeitinho de se esquivar, de escapar da punição e responsabilização pelo ato, dar dinheiro ao guarda de transito para escapar da multa por exemplo, entrar na contramão do estacionamento do shopping só para pegar a vaga mais rápido que outro , fazer o famoso gato para furtar energia, furar fila, trafegar pelo acostamento, usar da influencia superior para dissuadir a autoridade menor em que a formula típica se vale da celebre frase: Você sabe com quem está falando?(no caso uso abusivo da autoridade), ou então dizer desculpas esfarrapadas como fazem nossos representantes políticos, ( Lembra do assessor do José Roberto Arruda, que justificou que o dinheiro público em espécie recebido pelo governador do Distrito Federal era pra comprar panetones). Quanta criatividade não?
O brasileiro cresce se orgulhando do famoso "jeitinho" como se malandragem fosse um ato de esperteza, e ser honesto é ser sinônimo de paspalho, sempre diz que o mundo é do mais esperto (ou mais malandro). O interessante é que o brasileiro agrega esse jeitinho, como característica cultural do Brasil, assumindo uma postura ridícula e orgulhosa de quem gosta de como diz o adágio" passar a perna" nos outros.
E esses "pequenos" desvios de conduta vão se tornando um ciclo vicioso, onde fazer "sacanagem" com os outros é uma questão de sobrevivência moral. Usamos justificativas como: se os políticos fazem eu também posso fazer, se eu estivesse lá roubaria também.
Todos sabemos que roubar milhões é diferente de fazer um gato de energia e furar fila, mas se olharmos do ponto de vista ético ambas as situações estão no mesmo patamar, pode até parecer vantajoso, engrandecer o individual em detrimento do coletivo, mas na realidade é uma forma de regresso, de espalhar o caos da corrupção, proliferar essa praga que vai matando a moral aos pouquinhos, impedindo qualquer expectativa de melhora da nação. O "jeitinho" brasileiro é mais uma forma de comportamento auto-destrutivo, e de atrairmos para nós tudo aquilo que dizemos ter ojeriza.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Um pouco de tautologia

A clássica novela brasileira!



.
A trama que envolve malotes, meias e até cuecas recheadas de grana, está sempre em voga na sociedade brasileira. Esse paradoxo, envolvendo polêmica, revolta, permissividade e acomodismo, tem um histórico estarrecedor, não se sabe ao certo suas origens, e muito menos o seu desfecho, porém trama prossegue com uma criatividade e originalidade de deixar qualquer um perplexo e boquiaberto. São realmente incríveis os talentos que nos representam.

Momento Música!

 
COMO UMA ONDA 
(Lulu Santos)

Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará
A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo
Não adianta fugir
Nem mentir
Pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Nada do que foi será
De novo do jeito
Que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará
A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo
Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar


sábado, 12 de dezembro de 2009

Dias de merda ! Por Luís Fernando Veríssimo


Já que o assunto em voga nesse mês é "merda", kkkkk, eu resolvi postar essa crônica do Luís Fernando Veríssimo:
Aeroporto Santos Dumont, 15:30 . Senti um pequeno mal estar causado por uma cólica intestinal, mas nada que uma urinada ou uma barrigada não aliviasse Mas, atrasado para chegar ao ônibus que me levaria para o Galeão, de onde partiria o vôo para Miami, resolvi segurar as pontas . Afinal de contas são só uns 15 minutos de busão. ” Chegando lá, tenho tempo de sobra para dar aquela mijadinha esperta, tranqüilo .” O avião só sairia as 16:30.
Entrando no ônibus, sem sanitários . Senti a primeira contração e tomei consciência de que minha gravidez fecal chegara ao nono mês e que faria um parto de cócoras assim que entrasse no banheiro do aeroporto. Virei para o meu amigo que me acompanhava e, sutil, falei: “Cara, mal posso esperar para chegar na merda do aeroporto porque preciso largar um barro”
Nesse momento, senti um urubu beliscando minha cueca, mas botei a força de vontade para trabalhar e segurei a onda . O ônibus nem tinha começado a andar quando, para meu desespero, uma voz disse pelo alto falante:
“Senhoras e senhores, nossa viagem entre os dois aeroportos levará em torno de 1 hora, devido à obras na pista .” Aí o urubu ficou maluco querendo sair a qualquer custo. Fiz um esforço hercúleo para segurar o trem merda que estava para chegar na estação ânus a qualquer momento. Suava em bicas. Meu amigo percebeu e, como bom amigo que era, aproveitou para tirar um sarro. O alívio provisório veio em forma de bolhas estomacais, indicando que pelo menos por enquanto as coisas tinham se acomodado. Tentava me distrair vendo TV mas só conseguia pensar em um banheiro, não com uma privada, mas com um vaso sanitário tão branco e tão limpo que alguém poderia botar seu almoço nele . E o papel higiênico então: branco e macio, com textura e perfume e, ops, senti um volume almofadado entre meu traseiro e o assento do ônibus e percebi, consternado, que havia cagado .
Um cocô sólido e comprido daqueles que dão orgulho de pai ao seu autor. Daqueles que da vontade de ligar pros amigos e parentes e convidá-los a apreciar na privada . Tão perfeita obra, dava pra expor em uma bienal .
Mas sem dúvida, a situação tava tensa . Olhei para o meu amigo, procurando um pouco de solidariedade, e confessei sério : ” Cara, caguei.” Quando meu amigo parou de rir, uns cinco minutos depois, aconselhou – me a relaxar, pois agora estava tudo sob controle . ” Que se dane, me limpo no aeroporto ” – pensei . “Pior que isso não fico .” Mal o ônibus entrou em movimento, a cólica recomeçou forte . Arregalei os olhos, segurei-me na cadeira mas não pude evitar, e sem muita cerimônia ou anunciação, veio a segunda leva de merda . Desta vez, como uma pasta morna.
Foi merda para tudo que e lado, borrando, esquentando e melando a bunda, cueca, barra da camisa, pernas, panturrilha, calças, meias e pés . E mais uma cólica anunciando mais merda, agora líquida, das que queimam o fiofó do freguês ao sair rumo a liberdade . E depois um peido tipo bufa, que eu nem tentei segurar, afinal de contas o que era um peidinho para quem já estava todo cagado . Já o peido seguinte, foi do tipo que pesa . E me caguei pela quarta vez .
Lembrei de um amigo que certa vez estava com tanta caganeira que resolveu botar modess na cueca , mas colocou as linhas adesivas viradas para cima e quando foi tirá-lo levou metade dos pelos do rabo junto . Mas era tarde demais para tal artifício absorvente . Tinha menstruado tanta merda que nem uma bomba de cisterna poderia me ajudar a limpar a sujeirada .
Finalmente cheguei ao aeroporto e saindo apressado com passos curtinhos, supliquei ao meu amigo que apanhasse minha mala no bagageiro do ônibus e a levasse ao sanitário do aeroporto para que eu pudesse trocar de roupas.
Corri ao banheiro e entrando de boxe em boxe, constatei a falta de papel higiênico em todos os cinco . Olhei para cima e blasfemei: “Agora chega, né ?” Entrei no último, sem papel mesmo, e tirei a roupa toda para analisar minha situação (que conclui como sendo o fundo do poço ) e esperar pela minha salvação, com roupas limpinhas e cheirosinhas e com ela uma lufada de dignidade no meu dia .
Meu amigo entrou no banheiro com pressa, tinha feito o ” check-in ” e ia correndo tentar segurar o vôo . Jogou por cima do boxe o cartão de embarque e uma maleta de mão e saiu antes de qualquer protesto de minha parte . Ele tinha despachado a mala com roupas . Na mala de mão só tinha um pulôver de gola “V”. A temperatura em Miami era de aproximadamente 35 graus .
Desesperado comecei a analisar quais de minhas roupas seriam, de algum modo, aproveitáveis . Minha cueca , joguei no lixo . A camisa era história . As calças estavam deploráveis e assim como minhas meias, mudaram de cor tingidas pela merda . Meus sapatos estavam nota 3, numa escala de 1 a 10
Teria que improvisar . A invenção é mãe da necessidade, então transformei uma simples privada em uma magnifica máquina de lavar . Virei a calça do lado avesso, segurei-a pela barra, e mergulhei a parte atingida na água..
Comecei a dar descarga até que o grosso da merda se desprendeu . Estava pronto para embarcar . Saí do banheiro e atravessei o aeroporto em direção ao portão de embarque trajando sapatos sem meias, as calcas do lado avesso e molhadas da cintura ao joelho (não exatamente limpas) e o pulôver gola “V”, sem camisa . Mas caminhava com a dignidade de um lorde.
Embarquei no avião, onde todos os passageiros estavam esperando ” O RAPAZ QUE ESTAVA NO BANHEIRO” e atravessei todo o corredor até o meu assento, ao lado do meu amigo que sorria . A aeromoça aproximou-se e perguntou se precisava de algo . Eu cheguei a pensar em pedir 120 toalhinhas perfumadas para disfarçar o cheiro de fossa transbordante e uma gilete para cortar os pulsos, mas decidi não pedir: ” Nada , obrigado . Eu só queria esquecer este dia de merda !!! “